Blog SEMENTES

Blog SEMENTES

Psicóloga Clarice Ebert: "As descobertas são como preciosas sementes que brotando se agigantam em árvores frondosas e frutíferas".

"Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende". (Cora Coralina)

Siga

"Ele não fala"! "Ela não ouve"!

"Ele não fala"! "Ela não ouve"! Estas são queixas recorrentes entre muitos casais. Sendo, muitas vezes o inverso (“Ele não ouve”! “Ela não fala”). Essa dinâmica relacional me faz lembrar do casal descrito em Provérbios 21.9 e 19: “Melhor é viver num canto sob o telhado do que repartir a casa com uma mulher briguenta”. “Melhor é viver no deserto do que com uma mulher briguenta”. Temos aqui um marido isolado e uma esposa implicante. Se algum conselheiro ou terapeuta se emparelhar com o "coitado do marido que convive com uma mulher briguenta" ou com a "coitada da esposa que convive com um marido distante", esse casal obterá pouca ajuda para sair de sua disfuncionalidade relacional. Ao invés de

O verdadeiro eu que mora lá em casa!

Quando voltamos para casa, no convívio com a família, filhos e cônjuge, a parcialidade do nosso eu, apresentada nos encontros esporádicos fora de casa, vai-se ampliando na apresentação de um eu mais verdadeiro, menos fantasioso. Matew Kelly refere em seu livro “Os sete níveis da intimidade” (2007) que a apreciação de pessoas em convívios esporádicos pode nos levar a imagens mitificadas de nós mesmos, nas quais nós mesmos passamos a acreditar. A intimidade com a nossa família, especialmente com o cônjuge, nos resgata desse mundo de faz-de-conta da imagem mitificada criada em encontros e apreciações eventuais. Kelly enfatiza que a intimidade nos ajuda a nos manter honestos. O outro íntimo é pa

Buscar ajuda pode ser uma tarefa árdua para muitos pastores!

O sofrimento pastoral ainda é tabu para muitos meios eclesiásticos, sendo visto comumente como consequência sofrida pelo próprio pastor que não caminha no trilho da vocação ministerial, ou que tenha uma falha em sua espiritualidade, ou que tenha pouca capacidade de auto gerenciamento, ou que tenha se desviado por algum pecado, ou que tenha uma personalidade “complicada”, ou ainda que não tenha competência para atender as demandas ministeriais requeridas etc. Conclui-se com certa frequência que se o pastor está sofrendo é porque algo nele como indivíduo não está adequado. Raramente instituições fazem leituras do funcionamento de seus sistemas num reconhecimento de disfunções em seu modelo ecl

  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square
Posts Recentes
Arquivo
Categorias

A ideia desse blog é partilhar reflexões que ajudem na caminhada da vida, como se fossem pequeninas sementes. Longe de pretenderem ser as únicas ou melhores, pois reconheço a importância de continuar visitando e revisitando o armazém de outros semeadores para me abastecer com sementes de boa qualidade. Sou grata aos generosos semeadores que encontrei e que ainda tenho o privilégio de acessar e conviver. Infelizmente, algumas vezes também me deparei com semeadores de erva daninha e nem sempre detectei isso logo de imediato, precisando, a duras penas me embrenhar na faxina do campo mal semeado.

 

Espero que as reflexões desse blog, ao contrário de ervas daninhas, possam contribuir para nosso celeiro de boas sementes, que semeadas em boa terra brotem e se agigantem em árvores frondosas e frutíferas.

 

Boa parte do que aqui escrevo tem a ver com minha própria vivência e percepção da vida, mas também trago reflexões a partir de outras histórias com as quais tive e tenho o privilégio de entrar contato. Claro, sempre em acordo com o sigilo ético requerido na partilha de qualquer dado seja de quem for. Também partilho aqui um dado científico ou outro que possa nos ajudar de alguma forma, bem como algumas valiosas sementes de outros brilhantes autores. Em alguns textos apresento uma interlocução entre a teologia e a psicologia, cujas vertentes me são familiares.

 

Estou ciente de que boa parte das sementes aqui postadas ficará perdida por aqui mesmo, mas muito me contentarei se uma ou outra germinar na vida de alguém como também continuam germinando na minha.

 

Seja bem-vindo (a) e fique à vontade para entrar em contato e partilhar alguma semente comigo também.

 

Clarice Ebert

© Por CLARICE EBERT. Psicologia (CRP 08/14038).

  • Facebook
  • Instagram
  • linktree_145348
  • unnamed
  • E-psi
  • LinkedIn ícone social